MEP/2014

 

 

11ª MEP encerra com chave de ouro em São Leopoldo

 

 

FOTOS:

Preparando a MEP - dia 09/072014

Solenidade de Abertura da 11ª MEP

Visitação da MEP - dia 09/07/2014

Visitação da MEP - dia 10/07/2014

Visitação da MEP - dia 11/07/2014

Encerramento e Premiação da 11ª MEP 

Expositores

 

 

 

A 11ª Mostra de Educação Profissional, Ensino Médio Politécnico e Curso Normal (MEP) culminou com a cerimônia de premiação dos melhores projetos em cada um dos eixos e modalidades, na última sexta-feira (11), no ginásio da Escola Municipal Irmão Weibert, em São Leopoldo.  Cada projeto foi avaliado por três avaliadores de diversas instituições da região. Os primeiros colocados ficam credenciados para participar da Feira Estadual de Ciência e Tecnologia das Escolas Profissionais (a FECITEP), que ocorrerá entre os dias 26 e 28 de agosto, em Porto Alegre. Os eixos com maior número de participantes credenciaram também os segundos lugares.

A aluna premiada Thais Nicole Ribas, da Escola Wolfran Metzler, de Novo Hamburgo, resume a sua alegria em participar deste evento de pesquisa: “nunca mais seremos as mesmas, porque a pesquisa nos transforma”. Integrante do grupo que realizou a pesquisa “Crianças Institucionalizadas”, ela tem motivos de sobra para comemorar: está de malas prontas para ir para a Colômbia apresentar o projeto. A pesquisa sobre crianças que vivem em instituições já rendeu outras premiações importantes, como é o caso da 1ª Mostra de Escolas do Ensino Médio Politécnico (MEMP), que ocorreu em junho deste ano, em Novo Hamburgo.

 

Confira os projetos vencedores:

Eixo Ambiente e Saúde

1º lugar- Pesquisa: Alternativa benéfica do processo de cromagem em saltos de sapatos para a vida do planeta em busca da sustentabilidade.

Escola: Escola Técnica Monteiro Lobato- Taquara (2ª CRE)

Alunos/as: Barbara Brodbeck Rosson, Julia Heloisa Istriving

 

Eixo Controle e Processos Industriais

1º lugar- Pesquisa: Otimização da síntese de biodiesel- Fase II

Escola: Escola Técnica São João Batista- Montenegro (2ª CRE)

Alunos/as: Rita Andriele de Souza Amaral, Tainá Bueno da Silva

 

2º lugar- Pesquisa: Aplicação de ligninas kraft no tratamento  de couro

Escola: Escola Técnica São João Batista- Montenegro (2ª CRE)

Alunos/as: Marina do Amaral, Vitor de Oliveira Sudbrack, Vitória de Lima Comparsi

 

Eixo Gestão e Negócios

1º lugar- Pesquisa: Chuveiro Pré-Pago

Escola: Colégio Estadual Augusto Meyer (27ª CRE)

Alunos/as: Patrícia Jachetti, Tainá Silva de Oliveira, Andressa Oliveira

Eixo Informação e Comunicação

 

1º lugar- Pesquisa: Inglês no dia a dia

Escola: Colégio 25 de Julho- Novo Hamburgo (2ª CRE)

Alunos/as: Alci Alexandre Junior, Dimitri Plocharski Gallas

 

Eixo Produção Industrial

1º lugar- Pesquisa: Reformulação de compostos microparticulados a partir de megastrobilos e acículas não modificadas de pinus elliott

Escola: Escola Técnica Monteiro Lobato- Taquara (2ª CRE)

Aluno: Guilherme Winter

 

Eixo Recursos Naturais

1º lugar- Pesquisa: Espiral de ervas alimentícias não convencionais

Escola: Escola Técnica Visconde de São Leopoldo- São Leopoldo (2ª CRE)

Alunos/as: Vinícius Venturini, Stefane Silva da Silva, Juliana Jaboinski Lima

 

Modalidade Ensino Médio Politécnico

1º lugar- Pesquisa: Crianças Institucionalizadas

Escola: Colégio Wolfran Metzler- Novo Hamburgo (2ª CRE)

Alunos/as: Brenda de Lima Oliveira, Vanessa Souza dos Santos, Thais Nicole Ribas

 

2º lugar- Pesquisa: Casa Ecológica: Nossa casa ecológica

Escola: Escola Senador Alberto Pasqualini- Novo Hamburgo (2ª CRE)

Alunos/as: Gustavo Soares do Carmo, Mauro Correa Junior, Andressa de Souza Bueno

 

Modalidade Curso Normal

1º lugar- Pesquisa: Atendimento na biblioteca infantil

Escola: Instituto Cristóvão Mendonça (4ª CRE)

Alunos/as: Graziela Ritter, Lisiane Pedroni

 

 

Jornalista responsável: Mariléia Sell

 

 

 

 

Professores têm noite de formação durante a 11ª MEP 

 

Durante a 11ª Mostra de Educação Profissional, Ensino Médio Politécnico e Curso Normal (MEP) 50 professores das quatro coordenadorias regionais de educação (a 2ª, de São Leopoldo; a 4ª, de Caxias; a 16ª, de Bento Gonçalves e a 27ª, de Canoas) tiveram noite de formação.  A ideia da formação durante as Mostras surgiu da vontade de os professores compartilharem as suas experiências no processo de amadurecimento da reestruturação curricular do Ensino Médio.

No primeiro bloco, houve uma retomada teórica e metodológica do processo de implantação do Ensino Médio Politécnico nas escolas. No segundo bloco, duas escolas fizeram relatos de experiências e, por fim, houve espaço para perguntas e socializações.  A professora Mariléia Sell, da 2ª CRE, iniciou a formação trabalhando o vídeo da escritora nigeriana Chimamanda Adichie, “O perigo da história única”. Fazendo um paralelo com as histórias únicas, Mariléia problematizou os currículos únicos, aqueles que excluem as múltiplas narrativas da vida e do contexto das comunidades escolares. “A vida precisa ter lugar nas escolas e nos currículos”, frisa.

A professora Noemi Antônio Maria fez uma retomada do processo de implantação do Ensino Médio Politécnico e retomou os principais fundamentos da politecnia: a avaliação emancipatória, a formação integral, a pesquisa socioantropológica e a interdisciplinaridade. “A 2ª CRE têm 82 escolas de Ensino Médio e já visitamos cerca de 70 escolas para dialogar com os professores e assessorar as práticas pedagógicas”, ressalta Noemi.

As professoras da Escola Wolfran Metzler, de Novo Hamburgo, Elisabeth Backes e Andreia Roveré Franz, fizeram um relato de experiências. Elas detalharam como a politecnia acontece no dia a dia da escola, por meio do Seminário Integrado: “Dá muito trabalho, mas a satisfação que gera não tem preço”, reflete Andreia. E não é pouca a satisfação: um grupo de alunas está de malas prontas para apresentar a pesquisa sobre crianças que vivem em instituições, em Medellín, na Colômbia. Esta pesquisa já rendeu inúmeras premiações e a escola está cheia de planos para aprofundar e expandir cada vez mais a pesquisa.

A Escola Técnica de Taquara, o Cimol, também trouxe para a formação a sua caminhada com a pesquisa. Priscila Fabiane Kasper apresentou as inúmeras pesquisas que a escola já desenvolveu e que receberam premiações importantes, tanto no Brasil, quanto no exterior. Esse é o caso do aluno Guilherme Winter, que desenvolveu pesquisa a partir do pinus elliot. “Ele é um verdadeiro papa prêmios, já viajou para diversos lugares do mundo, recebeu várias bolsas de estudos e, o que é mais importante, evoluiu como ser humano e como pesquisador”, ressalta a professora. Essa é mais uma das vantagens das Mostras Científicas: os alunos desenvolvem habilidades de comunicação e de postura, o que é importante para a vida, destaca Kasper.

Para o mediador da formação, Paulo Taufer, estamos consolidando a pesquisa em nossas escolas e isso, de acordo com ele, inclui a construção da autonomia dos alunos e a geração de conhecimentos significativos, capazes de interferir na realidade das comunidades escolares. “A escola pública tem um potencial imenso e precisamos mudar a história única que temos sobre ela e sobre nós mesmos”, reflete.

 

 

Jornalista responsável: Mariléia Sell

 

 

 

 

 

Cerimônia de Abertura da 11ª MEP ocorre em São Leopoldo

 

Nesta quarta (09) ocorreu a cerimônia de abertura da 11ª Mostra das Escolas de Educação Profissional, Ensino Médio Politécnico e Curso Normal, no auditório do Colégio São Luís, em São Leopoldo. A Mostra é organizada por quatro coordenadorias regionais de educação: a 2ª, de São Leopoldo, a 4ª, de Caxias do Sul, a 16ª, de Bento Gonçalves e a 27ª, de Canoas. O clima de festa foi intensificado pela apresentação do coral contagiante da Escola Alvino Weber, de Novo Hamburgo.

Os 50 trabalhos inscritos estão expostos no ginásio da Escola Municipal Irmão Weibert e concorrem à premiação em um dos oito eixos: controle e processos industriais; gestão e negócios; informação e comunicação; ambiente e saúde; produção industrial; recursos naturais; seminário integrado (do Ensino Médio Politécnico) e Curso normal. Os trabalhos vencedores desta edição da MEP recebem credenciamento para participar da Feira Estadual de Ciência e Tecnologia das Escolas Profissionais (a Fecitep), que ocorrerá em agosto, na cidade de Porto Alegre.

Em sua fala, a coordenadora da 2ª CRE, Marinês do Carmo de Pariz da Silva, ressaltou a importância do evento para a consolidação da cultura da pesquisa científica nas escolas. “A Mostra é uma vitrine, pois os alunos recebem prêmios e bolsas de estudos, além de terem a oportunidade de viajar e levar as suas pesquisas para outros estados do país e para vários países do mundo”.

A representante da Secretaria de Educação do Estado (Seduc) e coordenadora das Meps do Estado, Adriana Guimarães, falou dos investimentos do Estado na pesquisa. “Ampliamos a abrangência da Mostra também para o Ensino Médio Politécnico e para o Curso Normal”. Adriana também falou da política de fomento do Estado para a participação dos alunos e professores em Feiras nacionais e internacionais. Na mesa de autoridades estava também a coordenadora da 27ª CRE, Lucia Barcelos, representando as demais coordenadorias organizadoras da MEP, e a presidenta da comissão de educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Ana Affonso.

 

 Jornalista responsável: Mariléia Sell

 

 

 

 

                     

 

11ª MOSTRA DAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL,

 ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO E CURSO NORMAL

MEP Regional – Núcleo 2

JUVENTUDES: desafios científicos e sociais

 

Exposição dos trabalhos:

Local: E.M.E.F. Irmão Weibert

End: Av. João Corrêa, s/nº, Bairro Fião, São Leopoldo

 

Abertura: 09 de julho,

Horário: 19h30mim

Local: Colégio São Luís

End: Rua Bento Gonçalves, 1375, Bairro Centro, São Leopoldo

(entrada pela João Corrêa)

 

PROGRAMAÇÃO

 

                                                         QUARTA-FEIRA: 09 DE JULHO

                                                          14h – Abertura da Mostra para visitação

                                                          17h 30min – Encerramento das atividades

                                                          19h – Abertura oficial da Mostra no Colégio São Luís

 

                                                          QUINTA-FEIRA: 10 de JULHO

                                                          9h – Início da Mostra para visitação

                                                          22h – Encerramento das Atividades

 

                                                          SEXTA-FEIRA: 11 de JULHO

                                                          9h – Início da Mostra para visitação

                                                          12h – Encerramento da visitação.

 

 

 

Mostras de Educação Profissional começam em junho

Acontece nos meses de junho e julho a 11ª edição das Mostras de Educação Profissional (MEPs) das escolas técnicas da Rede Estadual. Criado em 2004, o espaço nasceu com o objetivo de contribuir com a melhoria da qualidade da educação, ao promover: a produção e a socialização do conhecimento, a troca de informações, a integração das comunidades escolares e a valorização da escola pública como espaço de descoberta, comunicação de novas tecnologias e geração de saberes. São sete Mostras que agrupam as 30 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs).

O tema desde é “Juventude: desafios científicos e sociais”, cada núcleo terá 50 trabalhos inscritos divididos por eixos tecnológicos: Ambiente e Saúde; Segurança; Desenvolvimento Educacional e Social; Controle e Processos Industriais; Gestão e Negócios; Turismo, Hospitalidade e Lazer; Informação e Comunicação; Infraestrutura; Produção Alimentícia; Produção Cultural e Design; Produção Industrial, Recursos Naturais, Pesquisa no Ensino Médio Politécnico e Curso Normal. Os trabalhos vencedores serão classificados para a 8ª Feira Estadual de Ciência e Tecnologia da Educação Profissional (Fecitep), que ocorrerá entre os dias 26 e 29 de agosto.

De acordo com a assessora técnica para a iniciação científica do Departamento Pedagógico, Adriana Guimarães, a expectativa para este ano é de que em cada núcleo participem aproximadamente 50 alunos inscritos, além do público visitante. “Acreditamos que este ano os trabalhos reflitam todo o investimento e incentivo que proporcionamos para a pesquisa através da reestruturação curricular e dos processos de formação. Trabalhamos a partir de uma visão ampla de que a juventude é protagonista do seu próprio conhecimento”, disse.

Confira aqui os locais e datas das MEPs 2014

Acesse o regulamento aqui

 

Fonte: site da SEDUC RS