2ª CRE está engajada no movimento de criação de Universidade Federal

26/04/2014 08:21

 

2ª CRE está engajada no movimento de criação de Universidade Federal

 

O movimento em prol da implantação de uma universidade federal que abranja os vales do Caí, do Sinos e do Paranhana soma diversos atores. Dentre eles, os movimentos sindicais, as associações empresariais, os movimentos sociais, a Escola Técnica Liberato Salzano, a 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e outras entidades da sociedade civil organizada.

A 2ª CRE se responsabilizou em coletar assinaturas e, para isso, remeteu formulários de abaixo assinado para as 171 escolas de sua abrangência. A ideia é conseguir 60 mil assinaturas até junho deste ano, para angariar visibilidade e volume para o movimento, tornando-o “pauta da agenda política nas próximas eleições”, de acordo com o assessor pedagógico da 2ª CRE, Paulo Taufer.

A instalação de uma universidade federal nos vales é estratégica, considerando o potencial econômico, social e cultural da região e a ausência de uma instituição superior federal. A diretriz fundamental da universidade seria o Ensino, a Pesquisa e a Extensão, atendendo três áreas do conhecimento: centro de tecnologias e engenharias, centro de formação de profissionais da educação e centro de formação de profissionais da saúde pública (médicos, enfermeiros e gestores de sistemas públicos de saúde).

As listas de assinaturas devem ser entregues na 2ª CRE, para os interlocutores Paulo Taufer, Márcia Assis e Noemi Maria Antônio. A 2ª CRE reforça a legitimidade do movimento e solicita que todas as escolas acolham a tarefa de se engajarem na coleta de assinaturas, bem como na recepção de interlocutores do movimento.

 

 

Jornalista responsável: Mariléia Sell