2ª CRE visita escolas em Ivoti e Dois Irmãos

21/08/2014 10:39

 

 

 

Nesta quinta (21) a titular da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Marinês Pariz, visitou escolas nos municípios de Ivoti e de Dois Irmãos. A ideia é descentralizar os atendimentos às escolas e aproveitar para conhecer as demandas in loco. Os professores e equipes diretivas aproveitam a visita para mostrar o trabalho desenvolvido nas escolas, bem como elencar as principais dificuldades.

A equipe de professores da Escola 19 de Outubro, de Ivoti, comemorou os avanços pedagógicos conseguidos através de parcerias com Universidades e Institutos da região. Estagiários do curso de Psicologia da Feevale realizam um trabalho institucional, envolvendo todos os atores da escola e, na avaliação da diretora, Maria Estela Weber Herzer, a dinâmica e a organização da equipe escolar evoluiu bastante. Estagiários do curso de Letras do Instituto de Educação de Ivoti trabalham atividades de Língua Portuguesa com os alunos, no contraturno, através do PIBID. De acordo com a supervisora das séries finais, Silvia Patussi, e a supervisora das séries iniciais, Marlise Rick, “o trabalho está superando todas as expectativas e os resultados já são sentidos pelas professoras em sala de aula”.

A Escola também lançou o Projeto Sacola Literária, para incentivar a leitura das crianças em suas casas, juntamente com as famílias. Os 74 alunos da escola podem retirar livros da biblioteca e levar a sacola recheada para casa. A aluna do 2º ano, Amanda Silva da Costa, comemora as suas escolhas: “chego em casa e já vou começando a ler”, diz.

Em Dois Irmãos, foi a vez de conhecer as Escolas 10 de Setembro e Affonso Wolf, ambas de Ensino Médio, com excelentes estruturas físicas. A 10 de Setembro, que atende a comunidade desde 1941, tem 715 alunos, distribuídos nos três turnos. A diretora Maria Helena Arnold Wolf conta que os alunos estão envolvidos com o Projeto “O Rio dos Sinos é Nosso”, promovido pelo Grupo Editorial Sinos. A Escola é conhecida como a grande “papa prêmios” do Concurso, já que alterna, ano a ano, entre o primeiro e o segundo lugar. Entre as produções recicladas dos alunos estão charmosos sofás feitos com garrafas pet e pufs de jornal, que estão no hall de entrada da escola e são utilizados pela comunidade escolar.

Outro trabalho destacado pela equipe de supervisão e pela professora de Língua Portuguesa e Literatura, Rosaura Pires, é o Projeto Literário. Desde 1998 a escola traz autores cujas obras contemplam as diferentes faixas etárias dos alunos. Neste ano a escola trouxe Walmor Santos, Antônio Schimeneck e Raul Drewnick, além de uma contadora das histórias de Ruth Rocha.

A Escola Affonso Wolf tem muitos planos para continuar atendendo tão bem seus 1.200 alunos. O diretor, Paulo Dapper, inscreveu a Escola no Programa Mais Educação, buscando incrementar ainda mais a escola, “acrescentando àquilo que já oferecemos”. A Escola também está pleiteando o ensino técnico: “o processo já está no conselho estadual de educação”, explica o diretor. Os cursos pretendidos são Química e Design de Móveis, que a escola já oferece como classe descentralizada da Escola São João Batista, de Montenegro. “Os alunos saem dos cursos com emprego garantido”, diz o diretor.

A Escola está organizando a 1ª Multitec, que exporá trabalhos dos cursos técnicos e das turmas de Ensino Médio Politécnico. Os melhores trabalhos se credenciarão para participar de outras Feiras e Mostras. A Escola está se consolidando na pesquisa. Exemplo disso é um projeto desenvolvido em 2014, sobre as propriedades terapêuticas da casca de um tipo de noz: “a pesquisa rendeu uma bolsa de estudos integral para o estudante”, diz Dapper.

 

 

 

Jornalista responsável: Mariléia Sell

Em breve mais fotos

Visita à escola 19 de Outubro

Visita à escola 10 de Setembro

Visita à escola Affonso Wolf

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!