PARADA LITERÁRIA no Parque do Trabalhador

27/04/2015 16:16

 

 

 

Contar histórias é uma qualidade desenvolvida principalmente com o auxílio da leitura. Sherazade em Mil E Uma Noites vai ao mercado em busca de subsídios que cotidianamente a fazem uma sobrevivente nas mãos do sultão.

Em nossa Escola a parceria com a Empresa Center Cópias construiu um momento ímpar, já que toda segunda-feira temos o Jornal Vale dos Sinos para as salas de aula. Junto com esta parceria surgiu o Jornal da Escola “Voz do aluno”. Semanalmente temos o projeto “Hora da Leitura” que envolve todos/as da Escola.

Quando chegou a proposta da “Parada Literária” da 2ª Coordenadoria de Educação, prontamente pensamos:

- Vamos fazer uma surpresa para todos/as os alunos/as. Cada integrante da escola (professores/as, funcionários/as e direção) vem caracterizado com um personagem ou escritor que gostaria de “convencer o estudantado a leitura”. Como o homenageado seria Carlos Urbim, a colega Rejane que possui até livro autografado por ele, prontamente tomou a dianteira. Pensei... nas marcas da minha existência, o quanto os livros foram meus melhores amigos... a lista de autores e personagens passaram desde títulos e autores: Fernão Capelo Gaivota, Machado de Assis, Pequeno Príncipe até as Brumas de Avalon. Então veio um dos textos que mais cativou os alunos/as quando fui um Contrato Emergencial de Ensino Religioso de 2009 a 2012: os contos de Malba Tahan. Panos sobrepostos criaram um Bereniz Samir – a figura do homem que calculava contando o conto dos 35 camelos divididos entre três herdeiros. A metade para o mais velho, um terço para o do meio e a nona parte para o mais novo.

Chegamos na escola caracterizados e sem anunciar a Parada Literária. Usamos um megafone para algumas chamadas que os deixaram ainda mais curiosos. E assim foi até as 10:30, quando por causa da chuva, levamos os recortes do Jornal Vale dos Sinos para as paredes da sala de aula, e não mais nas árvores e paredes externas da Escola.

Carlos Urbim, Malba Taham, o matemático Euclides de Alexandria, Branca de Neve, um mexicano, gueixas, bruxa, Penélope... invadiram a Escola numa performance improvisada e muito criativa. Contamos com a presença da Coordenadora professora Helenise, do Adjunto professor Roberto e a Chefe de Gabinete Mariglaucia que entraram no clima citando Shakespeare.

 

Mais Fotos

 

Colaboração: Elisa Weber

23/04/2015