Professora da 2ª CRE recebe Prêmio Professores do Brasil

21/12/2013 13:20

 

 

Professora da 2ª CRE recebe Prêmio Professores do Brasil

 

Não é de hoje que as escolas públicas estaduais vêm se destacando e recebendo premiações regionais, nacionais e internacionais. Também não é pra menos; por trás disso tudo existe o trabalho qualificado de professores que buscam inovar em suas práticas pedagógicas para melhorar a aprendizagem dos alunos. Foi exatamente assim com a professora de Língua Portuguesa, Tatiane Kaspari, da Escola Estadual de Ensino Médio Monsenhor José Becker, de Bom Princípio. Ela buscou saídas pedagógicas para despertar nos alunos do 1º ano do Ensino Médio o gosto pela leitura e pela escrita. Partiu de uma investigação para ver do que eles mais gostavam e descobriu que as revistas despertavam maior interesse entre os jovens.

Com essa constatação, a professora começou a trabalhar os diferentes gêneros textuais constantes nas revistas, como é o caso do artigo, da carta ao leitor, do editorial, da reportagem e da entrevista. Surgiu assim o projeto “Minha Vida em Revista”, que foi inscrito para concorrer ao Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

Os alunos puderam eleger temáticas de sua predileção e construir as suas próprias revistas a partir dos textos produzidos em sala de aula. Eles também puderam enriquecer o seu trabalho trazendo material de outras fontes. Dessa forma, a professora já aproveitou para trabalhar como se faz citação de fontes e abordou também a questão do plágio.

Concorrendo com mais de três mil professores inscritos de todo o país, Tatiane recebeu a premiação em cerimônia nos dias 11, 12, 13 e 14, em Brasília. Ao todo foram 40 professores premiados em oito categorias. A categoria Ensino Médio destacou trabalhos das cinco regiões brasileiras, projetando, assim, o município de Bom Princípio na região sul.

Para Tatiane o mais importante não é a placa e o troféu recebidos, mas a experiência e a valorização do seu trabalho. “Vim de Brasília muito inspirada, por que vi que é possível fazer mil coisas na sala de aula e estou muito inspirada para desenvolver outros projetos”. Também valeu pelo brilho nos olhos dos alunos: “eles estão orgulhosos de si mesmos, de saber que suas revistas foram levadas a Brasília e que inspiraram outros professores”, comenta. Kaspari também ressalta a riqueza da troca de ideias ocorrida entre os professores de todo o país: “tantas coisas boas acontecem nas escolas, temos tantos professores maravilhosos, pena que a mídia não divulga isso”, lamenta.

 
 
 

Jornalista responsável: Mariléia Sell