Professores do Programa Mais Educação se reúnem na 2ª CRE

10/09/2013 10:07

 

Escolas de seis municípios de abrangência da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (Campo Bom, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Estância Velha, Portão, São Sebastião do Caí) se reuniram nesta terça-feira (10) para avaliar as atividades do Programa Mais Educação, no auditório do Colégio São Luís, em São Leopoldo. Na programação, os professores tiveram a oportunidade de socializar práticas, avaliar o processo e destacar estratégias de enfrentamento às principais dificuldades. Além dessa dinâmica, a coordenadora do Programa Mais Educação da 2ª CRE, Marinês Pariz, apresentou algumas diretrizes e concepções desta política, que é uma estratégia para a implementação da educação em tempo integral.

Durante todo o dia, alunos, monitores e professores do Programa apresentaram alguns resultados do seu trabalho. Foi assim com o coral da Escola Alvino Weber, de Novo Hamburgo, que emocionou a plateia com clássicos da música nacional e internacional. De acordo com a aluna da 8ª série, Ruth Galhardo, a música mudou tudo na escola. “Nós estamos saindo para nos apresentar em diversos lugares e nos sentimos reconhecidos através da arte”.

Outra apresentação que mobilizou a plateia foi a peça teatral dos alunos da Escola Bento Gonçalves, junto à Fase de Novo Hamburgo. O enredo de “Fagundes na Semana Farroupilha”, narra causos inusitados de Bento Gonçalves durante a Revolução Farroupilha. Uma aula de História com muito humor, regada a danças e paródias de canções nativas. Por conta dessa peça, o ator P.H., que interpreta o personagem Fagundes, foi premiado no 22º Festival de Esquetes, de Novo Hamburgo, como melhor ator estudantil. Em junho deste ano, o ator principal da peça também teve a grande surpresa de receber a visita do Guri de Uruguaiana, a grande inspiração para a construção do personagem Fagundes.

O grupo também está sendo convidado para se apresentar em diversos eventos: além de apresentações no centro cultural de Novo Hamburgo, os alunos já estrearam em Santo Angelo e Porto Alegre. De acordo com o professor de Português, Paulo Christopholi, que escreveu o roteiro em conjunto com a professora de Biologia, Aline de Oliveira, o teatro possibilitou a criação de vínculos entre os integrantes do grupo: “eles desenvolveram o senso de responsabilidade e confiança, elementos que mudaram radicalmente as relações interpessoais”, relata Paulo. Para a coordenadora do Programa Mais Educação da Escola Bento Gonçalves, essas vivências ajudam na construção de uma autoestima melhor nos jovens que estão cumprindo medida socioeducativa: “o que mais me emociona neste trabalho é que ele mostra aos alunos que eles são capazes, iguais a todo mundo e, ao mesmo tempo, únicos”.